A energia solar é considerada hoje uma das formas mais baratas de gerar eletricidade em uma casa ou empresa por meio da conversão da radiação solar em energia elétrica. De acordo com o diretor-presidente da empresa Solar Energy do Brasil, Hewerton Martins, a energia elétrica a partir da luz solar além de contribuir com o meio ambiente, pode reduzir a conta de luz em 20% no período que se paga o financiamento da Usina Solar, gerando caixa positivo desde o primeiro mês de uso e posteriormente ao final do financiamento o resultado chega a quase 100% de economia, ficando apenas o custo de tarifa mínima da rede da concessionária.

Ainda, de acordo com Hewerton Martins, há um movimento da ABRADE (Associação das distribuidoras de energia) atribuindo os aumentos na conta de luz ao uso intensivo de da energia solar. “Isso não tem fundamento, pois o aumento do preço na conta de energia se deve entre outros motivos, principalmente a cota de desenvolvimento energético (CDE), que carrega subsídios que oneram o consumidor. Ao invés de informar que o aumento se deve a esses subsídios, insinuam que quem usa energia solar contribui para o aumento da conta de luz, ” relata.

Levando em conta que a energia solar representa menos de 1% da matriz elétrica do país, hoje considerando os 36.018 sistemas entre empresas e residências conectados à rede por meio da energia fotovoltaica distribuídos, segundo Hewerton, temos menos de 0,30% da matriz que usam um valor ínfimo dos 18 Bilhões do orçamento da CDE. “Ainda assim se considerarmos que haja um incremento exponencial no número de residências conectadas a rede até 2027 e atingirmos o número de 2.4 milhões de residências conectas, esse valor não cegaria a 2.5 GW, ou seja 1,39% da matriz. ”

 

Categorias: Notícias

0 comentário

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.