Inaugurada em outubro de 2017 com investimentos de R$ 1,6 milhão, a usina solar em Araçoiaba, na Região Metropolitana de Sorocaba (RMS), ampliou a capacidade inicial instalada!!!

 

Uma usina de energia solar instalada em Araçoiaba da Serra que começou a funcionar no ano passado ampliou sua capacidade e a eletricidade gerada é distribuída pela rede da concessionária CPFL Piratininga. Os clientes da empresa Sun Mobi, responsável pela usina, não pagam o custo extra da bandeira tarifária, que no próximo mês será vermelha — de R$ 5 a cada 100 quilowatt-hora (KWh) consumidos –, além de contribuir para o avanço da matriz de energia renovável e limpa. A bandeira tarifária é cobrada quando é preciso acionar as termelétricas, que usam gás ou carvão, encarecem a conta de luz e são mais poluentes.

Inaugurada em outubro de 2017 com investimentos de R$ 1,6 milhão, a usina solar em Araçoiaba, na Região Metropolitana de Sorocaba (RMS), ampliou a capacidade inicial instalada de 74,2 kWp (quilowatt-pico) para 400 kWp. Com isso, a usina Maurício Valter Susteras aumentou a sua produção de 8.000 kWh/mês para 42.000 kWh/mês, por meio de 1.300 placas fotovoltaicas. Atualmente, 20 clientes são abastecidos, mas a ideia é instalar novas usinas em outras regiões. A empresa pretende atingir 1 mil clientes até 2020, chegando a 10 mil em 2024.

A distribuição pode ser feita para as 26 cidades da área de concessão da CPFL Piratininga, de que fazem parte Sorocaba, Itu, São Roque, entre outras. Um dos sócios da empresa, Alexandre Bueno, explica que a energia solar produzida na usina de Araçoiaba da Serra entra na rede da CPFL. “Assim, não é necessário fazer nenhuma mudança nas residências ou empresas que desejam utilizar a energia solar. “A energia produzida é colocada na rede elétrica, o consumidor acessa os serviços via aplicativo e a conta de luz da distribuidora contabilizará automaticamente créditos mensais”, afirma.

Participação

A Sun Mobi informa mensalmente a quantidade de energia gerada na usina e a participação nela de cada um dos seus clientes para a CPFL. Se o cliente consumir mais que contratou com a empresa, a própria distribuidora cobra diferença. Mas se o consumo for menor, o crédito fica acumulado para ser usado em até 5 anos.

Guilherme Susteras e Alexandre Bueno, sócios da Sun Mobi - EMÍDIO MARQUES

            Guilherme Susteras e Alexandre Bueno, sócios da Sun Mobi – EMÍDIO MARQUES

Outro sócio da empresa, Guilherme Susteras, diz que com a usina os clientes podem contar com a energia solar sem ter que instalar placas fotovoltaicas nos próprios telhados. “A entrega da energia solar é feita por meio da rede da distribuidora e pode ser contratada por qualquer consumidor, inclusive por moradores de Sorocaba e região”, segundo Susteras.

Após a contratação da energia solar, uma equipe vai até o cliente para instalar sensores, que informam em tempo real o consumo. Além da isenção da bandeira tarifária, esse acompanhamento permite que o cliente possa reduzir o consumo e consequentemente o valor da conta.

Aplicativo monitora consumo de energia

O cliente com o serviço de energia solar da Sun Mobi pode acompanhar o consumo por meio de um aplicativo de celular específico para isso. Por meio do App, ele recebe em tempo real os dados de seus gastos da casa ou empresa. Assim, pode mudar a maneira de consumir energia, economizando na conta.
O cliente também poder saber com antecedência quanto gastou no mês. O aplicativo da Sun Mobi está disponível nas versões Android e iOS.

 

Fonte: Click Petróleo

 

Categorias: Notícias

0 comentário

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.